Recuperar a Força Vital

homemdevetruvioPassamos a vida toda a dirigir a nossa energia vital para coisas e pessoas. Os outros, por sua vez, fazem o mesmo connosco. Este processo desvitaliza-nos e abrevia a nossa vida na Terra, mas pode ser revertido.

O ser humano, desde o momento em que nasce, sente a imperiosa necessidade de se comunicar com todas as pessoas e objetos que o circundam. Utiliza a sua energia vital pois não o sabe  fazer de outra forma. Envolvemos energeticamente – por assim dizer– cada objeto, cada rosto, cada pessoa que nos é familiar e, com esse processo, estabelecemos o contacto: enviamos o nosso afeto ao emanar a nossa própria energia de vida. Neste instante, o princípio de possuir começa: os objetos se convertem assim em “os meus objetos”, as pessoas em “os meus seres queridos” e, cada vez mais, as emissões que faz da própria energia vital vão impregnar e adentrar, que levará a possuir pessoas, animais ou coisas.

A energia vital flui continuamente mas, nesse processo, o desgaste é constante. Assim o humano, ao entrar na adolescência, recebe também um sem-número de energias que não lhe pertencem, ao ser ele próprio também, o emissor da sua própria energia de vida. O adolescente é possuído pelas energias dos seres que o rodeiam e, ao mesmo tempo, ele possui, ao penetrar com sua própria energia de vida tudo quanto o rodeia, tudo quanto lhe dá prazer. O que ele deseja, o que ele ama, o que ele quer – ideias, objetos, animais, pessoas – são incessantemente recetoras das energias de outros e emissoras da energia que é depositada em outros.

Nesta teia de aranha energética, o humano fica confuso. Fala dos seus afetos e, na verdade, é atingido por tudo o que acontece às outras pessoas. O princípio da força foi perdido – os  poderes paranormais, as  faculdades extra-sensoriais presentes na infância, são incapazes de atuação naquele adolescente. Já não tem a força porque a entregou na forma de energia vital a tudo quanto o rodeia, e a energia que em compensação recebe não é a própria, não é da frequência ideal para que, no seu centro da vontade, seja capaz de manejá-la.

Assim, tanto a energia que perde entorpece a evolução de outros, como a que recebe não o ajuda de maneira importante. Apenas dá uma leve sensação de bem-estar, uma leve sensação de plenitude que não torna possível dimensionar até que ponto possa ser imprudente possuí-la, em maior ou menor grau.

Sem o principio de força vital, o homem necessariamente está condenado a desencarnar num período curto, nunca além dos cem anos, 120 no melhor dos casos. Mas como é possível, se o ser humano está desenhado, na sua entidade biológica, no seu corpo, em sua mente, em sua consciência, para uma longevidade em plenitude das faculdades da ordem de 200 anos terrestres? (aceitando as condições de poluição, camada de ozono, etc). A resposta é muito simples: o principio de força vital está perdido. Aquilo que permite ao super-homem comunicar-se telepaticamente, levitar, teletransportar-se para onde quer ir é a força – força imanente, a eterna energia vital, o dom divino que cada ser recebe desde o momento em que nasce e que, sem querer e sem saber por quê,  desperdiça dia após dia.

Exercício para a recuperar a força Vital

Imagina uma projeção mental que sai de cada um de nós por uma espécie de antena pela parte superior da cabeça, erguida acima do chakra coronário. É uma Antena de Luz. Imagina que se parece com um tubo de luz neon fluorescente. Esta antena são os restos da própria força perdida ao entregarmos afeto, em forma de energia vital. Este principio de força fará ressoar toda a energia vital espalhada e, ao fazê-la vibrar, a energia depositada desnecessariamente em pessoas, em objetos, em ideais irá retornar a nós como uma avalanche.

Estas onda de partículas que retorna dos lugares onde tinha sido depositada, vai incrementar a luminosidade da antena e vai fazer-te recuperar a força. Esta retorna e, graças a ela, irás transpor os limites do homem para ser um super-homem. Por causa da força que geraste e que agora recuperaste, uma grande mudança se iniciará em ti. É a força, uma herança divina, mas também o resultado de todo o processo biológico de teu próprio corpo, da tua consciência temporária e, porque não dizer, de importantíssimo trabalho mental. A antena serve para que, ao fazê-la vibrar, recuperes tudo aquilo que, sem saber e desnecessariamente, tinhas entregue – e é de uso absoluto teu. É a tua energia de vida e o teu principio vital; vibra a antena e a força retornará a ti.

Condensa a energia vital: faz a antena retornar ao interior do teu corpo e aí começa a sentir a força, a vida que geraste. As células que começavam a morrer de fome, de frio, de falta de energia vital, recuperam a vida, uma a uma – primeiro as células, depois também os seus átomos. Neste instante, a força está em ti: sente-a em cada átomo, em cada ponto luminoso  e  a impregnar-te de força, impregnar-te de energia vital desde a ponta dos cabelos até os pés. Cada órgão, cada sistema, o esqueleto, os músculos, os órgãos internos, cada célula do teu cérebro impregna-te da força.

É a força que transcende, que enche de vida e do princípio de que necessitas para terminar a etapa humana e dar começo à supra-humana. Nela, as tuas faculdades paranormais permanecerão em estado de presença total. Por ela, poderás começar a despertar a comunicação com outros planos, com outras dimensões, com seres de outros mundos, que já não serão negados. Tu mesmo te ensinas, mas o primeiro requisito é que, neste instante, te vislumbres a retomar a energia vital, recuperar a tua força, desapossar de energia tudo aquilo que antes era da tua posse.

Ao recuperar a tua força, sente por fim o princípio de bem-estar, sente que as cadeias energéticas estabelecidas por tantos anos, subtilmente ou fortemente, se diluem. Nada te possui, nada te encadeia, e nada encadearás e a nada se opõe. Tudo aí está, mas observa numa atitude de individualidade absoluta, de absoluta liberdade. A força em ti é a enorme potência que lhe dá a energia vital condensada, para que a manejes. Evita de fazê-lo com a consciência temporária que leve a decidir a fazer mau uso dela. Haverá de ser unicamente de domínio de sua consciência transcendental, de seu principio divino, da alma em estado de purificação total, para que seja ela o princípio do ser que governe, domine, ordene e alcance os máximos resultados.

A magia deverá ser familiar e por meio da transmutação – tanto do teu próprio ser como daquilo que sua força toque – tudo haverá de ser convertido no elemento mais perfeito, mais depurado, para o teu bem e o de outros, jamais para manipular ou para estabelecer vínculos energéticos desnecessários. O princípio da força tem em si mesmo a sua própria proteção. Se usares para te aproveitares de outros, automaticamente começarás a perdê-la. Isso pode ser gradual, mas hoje despertas para um conhecimento diferente, o processo de perder a força seria irreversível e te condenaria a viver acorrentado à roda da reencarnações, até que, novamente, voltasses a tomar a consciência de que hoje uma luz maravilhosa brilha em teu interior.

A força está em ti. Sente como se move, desde dentro da tua cabeça, em teu pescoço, em teus membros superiores e inferiores, até a ponta dos teus dedos, em todo o tronco, uma luz resplandecente, uma energia condensada flui no teu interior e devolve a vida a tudo aquilo que estava já desprovido de energia vital. A força está em ti!

Adaptado da canalização de Zanok, de Marte
Canal: Maria del Socorro Farfán

Anúncios

4 pensamentos sobre “Recuperar a Força Vital

  1. Olá Marcio. Considero verdade a primeira parte do texto onde explica (parcialmente) onde e como perdemos energia. Mas também perdemos energia com manifestação de fortes emoções e com o tipo de sexo que estamos habituados a fazer. Isso sem falar na poluição e contaminação dos alimentos (que consta no texto) fluor na água e em muitos produtos (que faz atrofiar a glandula pineal), mais o stress e preocupação em pagar as contas, mais ondas eletromagnéticas de todos os tipos à que somos expostos diáriamente, mais os ângulos retos de nossas moradias que atuam maléficamente na nossa energia e algumas vezes ondas Hartmann e veios d’agua subterrâneo que tornam algumas casas assassinas. Enquanto o ser humano continuar vivendo rodeado de tudo isso e praticando um tipo de sexo que faz esvair os seus fluídos vitais, juntamento com comidas, água e ar envenenados mais os vícios que envenenam o organismo e comendo carne vermelha que é uma fonte inesgotável de toxinas e depressão, duvido muito que uma simples visualização de uma anteninha no chackra coronário possa voltar à nos transformar em “Super Homens”. Mas de qualquer maneira, valeu pelo artigo. Curto muito o teu site. Valorizo muito as pessoas que se interessam pelo conhecimento e o divulgam. Um abraço.

    Curtir

    • Ora viva Fernando…
      Realmente o que apontas são realidades que passam despercebidas à maioria das pessoas. Mas por isso que no meio do texto indicam que com toda a poluição de à 10/12 anos atrás (quando o artigo foi escrito originalmente) apontavam para 120 anos. Produtos que compramos de grandes marcas cheios de materiais que prejudicam o funcionamento do nosso corpo. Desde produtos /alimentares cheios de Pesticidas, Herbicidas, Antibióticos nas carnes, produtos de limpeza pessoal cheios de químicos cancerígenas, etc. Vícios e praticas de sexo despojadas de intentos. Estou ciente da visão do sexo sacro praticado por exemplo na gnose, e que efetivamente é algo que tem a sua força mas não é o tema principal aqui. Nem tenho até à data uma opinião muito formada e costumo seguir antes outras linhas de pensamento.

      Mas como é referido no texto que adaptei de uma canalização (neste caso foi mais só colocar em Português de Portugal e sem fazer referencias a outras ideologias) que ao nos ligarmos a algo transferimos para esse algo nossa força vital.
      Ora gostamos de sexo com libertação de Fluidos, lá colocamos um pouco de nossa energia. Gostamos das batatas fritas de pacote lá está um pouco mais dessa energia vital. Gostamos de um cigarro; mais uma ligação que fazemos… e assim essa energia se dispersa e acumulamos vários vícios.

      Agora se uma antena no topo da cabeça vai funcionar ou não é discutível. Mas a melhor maneira de o descobrir é experimentar. O mínimo que pode acontecer será um estado de relaxamento e de bem estar gerado por uma meditação. Só com continuidade de experimentar algo e de fazer uma analise continua é que poderá dar-te uma oportunidade de escolheres o que serás perante este exercício.

      Isto aplicasse a qualquer coisa que lê-mos…
      Seja no papel ou no monitor: Se não for experiênciado será somente ficará na mente, e nunca saberemos o que as coisas realmente serão para nós.

      E isto está ao dispor de quem quiser experimentar.

      Abraço de Luz,
      Márcio Santos

      Curtir

      • Ok. Honestamente acho que se colocarmos um CONE na cabeça ou ficarmos dentro ou embaixo de uma pirâmide (como eu já fiz) ou usarmos o Labirinto D’amiens, receberemos uma energia real, mesmo que não visualizemos nada. Mas não desprezo as técnicas de visualização pois sei que existem algumas que ajudam muito. Mas mudando de saco pra mala…sou Reikiano nível 2 e estou me preparando para a iniciação de nível 3 com o Mestre Zanon Mello. Tenho duas questões pra te perguntar. Primeiro… já notaste que quando diz no artigo de Reiki: “mais informações aqui”, o link sempre remete à página inicial do Reiki e não mostra o valor dos módulos, nem um conteúdo mais explicado? Também tenho curiosidade de saber de onde saíram estas outras modalidades de Reiki. Quem as descobriu e conferiu autoridade para que funcionassem, pois acredito que nenhuma delas tenha vindo de Mikao Usui. Gostaria de saber se foi algum discípulo dele ou como se faz para criar um novo estilo de Reiki. Obrigado.

        Curtir

        • Para ser sincero, para além destas outras formas de Reiki que apresento aqui no site, estou iniciado em muitas mais.
          Algumas sinceramente foi uma perca de tempo para mim. O que quer dizer que para outros não sejam bons sistemas.

          Curas através de imposição de mãos sempre existiram. Como por exemplo o magnetismo. Mesmo as iniciações de reiki que actualmente se fazem – e que te preparas para fazer- é método desenvolvido por Takata. Pois antes era somente com o continuo receber da energia é que uma pessoa passava a poder canalizar.

          Estes muitos sistemas energéticos cunhados de reiki são na realidade outras formas de energia que seguem o padrão de iniciação tradicional do Reiki.
          Outras formas muito conhecidas de sistemas energéticos são o Karuna Reiki, Seichim, AmaDeus.
          Uns recebem inspirações ao se fecharem em pirâmides. Outros aprendem com indios. Outros fazem viagens astrais e recebem essas energias. Outros vão a um lugar da natureza cheio de vida elemental e recebem essa energia. Outros precisam de dinheiro e inventam. Etc.

          A energia é diferente. Falo isto de ponto vista pessoal e também pela experiência relata por outros.

          Como costumo apontar varias vezes, temos que procurar o que funciona para nós e praticar.
          Colecionar títulos – e atenção que tenho muitos o que faz de mim ser quem sou, um colecionador de títulos lol- não adianta nada. Importante é fazermos o que sentimos que vai enobrecer o nosso próximo acto/gesto/acção/palavra/pensamento/pintura/canção/caricia/etc. E avançar com Amor pelo que vamos criar e evitar simplesmente reagir.

          Curtir

Deixar um ponto de vista

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s