Jejum: bom para o Corpo e para a Alma

you_left_me_empty_by_taliajazelPurifica o organismo e pacifica os corpos inferiores e promove conexões com as energias espirituais

Para a maioria das pessoas, pode soar como novidade que o jejum é um recurso terapêutico. Porém é sabido desde que o mundo é mundo para quem se deixa conduzir pela sabedoria da Natureza.

Os animais, quando estão doentes, procuram um lugar sossegado onde possam descansar e se abstém de alimento até estarem recuperados. Os bebés, instintivamente, fazem o mesmo – para desespero dos pais que, normalmente, insistem em alimentá-los com a preocupação de que irão ficar mais fracos.

A Natureza dotou os seus filhos de condições para permanecer sem alimento por algum tempo. Alguns seres hibernam – como o urso- e ficam várias semanas sem comer, assim como aves de rapina, que passam até quinze dias sem se alimentar. Crocodilos podem passar um ano sem comer. Também o homem é capaz de ficar em jejum e beneficiar-se disso, pois, no período de abstenção alimentar, o organismo entra em processo de purificação.

No caso do Ser Humano , durante a nossa evolução – quando ainda era nómada, antes de nos tornarmos agricultores, de armazenar alimentos para o ano inteiro, de passarmos a ter comida à disposição, antes de termos supermercados com todo o tipo de alimentos à nossa disposição, antes de comermos muito mais do que é necessário para a nossa sobrevivência – ele via-se obrigado a passar vários dias sem se qualquer fonte de alimento ou com poucos alimentos, e até com pouco valor calórico.

É enorme o valor terapêutico do jejum para o ser humano, já que a sua alimentação, normalmente carregada de açúcares, gorduras e aditivos químicos, acumula no corpo toxinas que precisam ser expelidas.

A abstinência alimentar pode ser adotada em níveis e períodos variáveis. Pode durar de algumas horas a vários dias; ser total, restringir-se à ingestão de água ou incluir sucos, caldos ou frutas. O importante é dar ao organismo as condições de auto-purificação.

O jejum é recomendado por diversos ramos da medicina – da convencional alopática à ayurvédica, etc. Mas, para surtir efeito, deve ser feita com alguma regularidade, consciência e certos cuidados.

Pessoas com doenças, em princípio, não devem jejuar, salvo sob recomendação médica. Para mulheres grávidas e crianças, a prática é desaconselhável. Mesmo as pessoas saudáveis devem procurar orientação especializada para a jejuar com segurança e alcançar os efeitos desejados.

Além de recurso medicinal, o jejum é reconhecido também como prática de elevação espiritual, torna os corpos inferiores mais recetivos às energias subtis. A maioria das religiões e doutrinas encoraja a abstinência periódica de alimentos associada à oração ou à meditação.

Para quem é iniciado ao Reiki e/ou conhece a história da sua redescoberta feita por Mikao Usui, sabem que ele passou por um processo de jejum de 21 dias e após estes recebeu esta energia e conhecimento após esta prática.

Existe também casos de pessoas que passam anos em jejum tipo o menino buda, ou o indiano que diz que não come há 70anos, ou o método “Viver da Luz” que colocou algumas pessoas no hospital e outras que alegam que vivem sem comer.Que a meu ver são casos extremos de jejum e que só estão aqui referidos a titulo de curiosidade. É nos desnecessário seguir tais práticas e não as recomendo.

Mas o foco mesmo é o de jejuar periodicamente, se estivermos bem de saúde, e por um curto período de tempo.

Já que somos um Ser com este corpo, para podermos manifestar através dele da forma mais elevada também é de salientar que temos que tratar bem desta ferramenta e não a negligenciar e nos focarmos só na parte espiritual. E o jejum é uma boa ferramenta para tal

Uma forma de jejuar:

Os ayurvédicos jejuam pelo menos duas vezes por mês – num dia de Lua Nova e num de Lua Cheia. O período de jejum vai do nascer do sol do dia até a aurora do seguinte. Nessas 24 horas, não ingerem nada – nem água.

O jejum termina-se com um copo de água acrescentado do sumo de meio limão e um pouco de sal, para neutralizar a acidez dos sucos gástricos. Minutos depois, come-se uma banana madura, que tem a função de reativar o sistema digestivo e absorver toxinas dos intestinos. A partir daí, a volta-se a comer coisas leves, como frutas e iogurte em pequenas porções, até voltar a alimentar-se normalmente. É parte da tradição ayurvédica evitar pensamentos negativos e dedicar-se à oração e a praticas espirituais durante o jejum.

Benefícios do Jejum:

    • Reduz a gordura corporal
    • Diminui os níveis de insulina e faz com que o corpo acumule gordura
    • Aumenta a produção natural da hormona GH que evita a perda de massa muscular
    • Liberta toxinas do corpo
    • Promove a regeneração celular

Ao unir praticas espirituais permite atingir estados de serenidade mais profundos por não estarmos a ser influenciados pela digestão e pela absorção de certos produtos e as seus químicos.

Anúncios

Deixar um ponto de vista

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s